29 de jul de 2009

O Abandono do Princípio Protestante


"Porque a lei constitui sumos sacerdotes e homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre". Hebreus 7.28
"As igrejas evangélicas deixaram de ser protestantes porque não querem mais protestar. Protestar para quê? Não é melhor nos acomodarmos, encontrando nossa forma de viver e de sobreviver na sociedade de mercado? Do ponto de vista meramente pragmático, a resposta é "sim", mas não é uma resposta cristã. Do ponto de vista mercadológico, a resposta é "sim", mas não representa um compromisso com a ética neotestamentária.


O Princípio Protestante, quando enfatizado, torna os membros das igrejas excessivamente críticos, isto é, capazes de avaliar criticamente o ensino e as práticas da própria igreja. Em outras palavras, o rebanho se torna indócil, dificil de manipular e de controlar.


A infusão do Princípio Protestante na mente dos crentes torna-os vacinados contra a instrumentalização que os pastores evengélicos tentam praticar, uma objetificação que permite aos pastores praticar uma série de abusos contra os membros das igrejas, abusos que vão desde a perpetuação definitiva de seus cargos e salários, passa pelo assédio moral e o abuso verbal, e vai até a mais explícita extorsão. Todas essa ações são ações criminosas, e eu gostaria de incentivar os membros das igrejas a iniciar um movimento de repúdio contra os pastores abusivos.(...)"




Bom não??


Pois é....é um trecho do livro A Piedade Pervertida - de Ricardo Quadros Gouvêa - Editora GRAPHO


Fica ai a dica.....vale muito a pena ler!!




Bjs